fbpx

Uso Cosmético da Argila

 
Desde a antiguidade já se utilizava a argila como elemento curativo, e esse seu valor terapêutico se dá devido aos minerais que a compõem, derivados de compostos de Oxigênio, Silício, Alumínio, Ferro, Cálcio, Sódio, Potássio, Magnésio, Hidrogênio, Titânio, Cloro, Fósforo, Carbono, Magnésio e Enxofre.
 

Dentre estes minerais, o mais abundante na argila é o Caulim e a Bentonita, formados a partir do Silício e do Alumínio.  A Bentonita possui uma propriedade interessante que é a adsorção, ou seja, aquilo que ela absorve, ela não solta mais, com isso, ela capta as moléculas de toxinas e impurezas, sejam elas líquidas ou gasosas, e as retém em suas  camadas, numa espécie teia elástica, isso faz com que as argilas sejam utilizadas até como desintoxicantes por via oral e no tratamento de úlceras. Vale lembrar que as argilas devem ser livres de bactérias e metais pesados, por isso a importância de utilizar produtos comercializados em casas de produtos naturais, para o uso medicinal.

Existem vários tipos de argila, diferenciados de acordo com sua composição mineral, que reflete na sua cor:
 
AMARELA: Rica em Silício, age estimulando a produção do colágeno, proporcionando maior elasticidade à pele, reduzindo a aparência de rugas. Indicada para peles maduras e secas.
 
BRANCA: Rica em Alumínio, é proveniente das alterações sofridas pelas rochas quando lavadas pelas águas das chuvas. Clareia a pele, retira a oleosidade, reduz sinais de expressão. É indicada para peles sensíveis.
 
CINZA: Muito utilizada na medicina natural como anti-inflamatória, sob a pele possui uma ação desintoxicante, secativa de cravos e espinhas, antioxidante, retardando o envelhecimento da pele.
 
MARROM: possui baixo percentual de ferro e elevado teor de Silício, Alumínio e Titânio, possui ação desintoxicante e rejuvenescedora para a pele. Controla a oleosidade, sendo eficaz no tratamento de cravos e espinhas.
 
PRETA: também conhecida como lama vulcânica, é retirada de grandes profundidades. Rica em Silício, Alumínio e Oxigênio, desintoxica a pele, e é ótima para tratamento da flacidez. Favorece a renovação celular reduzindo a aparência de rugas.
 
VERDE: sua coloração deve-se à presença de Óxido de Ferro, possui grande poder de adsorção, promovendo uma limpeza profunda da pele, removendo toxinas e impurezas. É antisséptica, bactericida, analgésica e cicatrizante, indicada para as peles oleosas e acneicas. Possui várias funções de tratamento, e pode ser aplicada no rosto, corpo e couro cabeludo.
 
VERMELHA: rica em Óxido de Ferro e Cobre, auxilia na respiração das células, prevenindo o envelhecimento da pele. Estimula a produção de colágeno, reduzindo rugas e linhas de expressão. Retira o excesso de oleosidade e outras impurezas da pele, deixando-a macia e aveludada. Além de ser aplicada no rosto, também pode ser aplicada no corpo todo, pois trata os tecidos flácidos e é bem eficaz na eliminação do estresse.
 
 
Como nós vimos, independente das características particulares de cada tipo de argila, no geral todas são excelentes para fazer uma esfoliação na pele, ativar a circulação sanguínea e promover a renovação celular, e tudo isso de uma forma muito barata! No uso cosmético, a mais utilizada é a argila verde, por seu alto poder de adsorção, que é a capacidade de retirar e reter as toxinas da pele, limpando em profundidade e favorecendo a respiração, irrigação e renovação celular.  Sua aplicação pode ser em todo o corpo, inclusive couro cabeludo, retirando juntamente com as impurezas, o excesso de oleosidade. A melhor forma de utiliza-la é em mascaras

obtidas com a simples diluição da argila em água filtrada, e aplicada no rosto ou em todo o corpo. O tempo de ação da máscara é rápida, cerca de 15 a 20 minutos. No enxague, a esfoliação acontece naturalmente, a pele pode ficar um pouco vermelha após a retirada da máscara, é normal, desaparece em poucos minutos, essa irrigação extra também ajuda na renovação dos tecidos, nutrindo-os e estimulando a produção do colágeno.

Veja também:
Aprenda-fazer-sabonete-de-argila

11 respostas

  1. Olá. Para fazer o sabonete de argila branca, eu posso utilizar a mesma medida que você usou para fazer o sabonete de argila verde?ou devo usar somente a base glicerinada branca? (Obs: nunca fiz sabonete) bjs.

  2. Olá Elihana, você pode utilizar a mesma dosagem de argila sim, mas quanto à base, Creio que ficaria melhor apenas com a base branca, ou você pode usar só a base transparente e deixar ela bem misturada, envasando o sabonete com a base mais fria, em ponto de mingau (você vai ver isso no vídeo Erva Doce e Leite de Cabra e Mel), nunca fiz assim, mas acredito que vai ficar muito bacana! 🙂

  3. Só mais uma dúvida, no caso da medida que você utilizou para o sabonete de argila verde, que rendeu em média 9 sabonetes (contei no vídeo)você utilizou 1kg e 250g de base, no total. Para eu fazer sabonete de argila branca, eu devo utilizar um 1kg e 250g da base branca também? ou posso só usar 1kg, (visto que aquela medida usada por você levou 100g de argila)? Se eu usar somente 1kg de base branca, a quantidade de argila tabém muda? Fiquei confusa:D

  4. Luciane, olhei novamente o vídeo e vi que me equivoquei no total de base que você utilizou (1kg mesmo rsrsr, peço desconsidere o meu ultimo comentário. Bjs.:)

  5. Olá, Luciane. Obrigada por compartilhar esse conteúdo riquíssimo. Fiz o sabonete de argila conforme indicado no vídeo e na apostila, usei a glicerina branca e argila p preta, mas a argila ficou concentrará apenas na parte de cima do sabonete. O que pode ter acontecido?

  6. Olá! A parte de cima seria a parte de baixo do sabonete antes de desenformar.. isso acontece porque a argila é mais pesada que a base, e see a basse estiver muito líquida (quente) ela vai decantar mais facilmente. Experimente fazer, deixando a base esfriar até o ponto de mingau, para depois colocar na forma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

19 − seis =